sábado, 5 de fevereiro de 2011

Sobre o tempo - no sentir e no fazer - por Sergio Martins


Nossos sentimentos residem para além do tempo. O amor, por exemplo, é atemporal. Mas sempre chega a hora de partir... E não seguir a correnteza das horas é cometer um anacronismo contra si mesmo: expor-se aos descompassos do tempo-espaço das emoções. É como parar para ver sendo um simples expectador que jamais experimentará o prazer de fazer da vida um palco extraodinário. A ideia de que o passado pode voltar é uma cruel miragem psicológica. O futuro mora no lugar onde nós o colocamos - o amanhã desponta até o limite em que nossas mãos podem alcançar. Ao passo que a felicidade consiste em fazermos do presente um divino e irrecusável presente.

Imagem: Google

7 comentários:

Luís Coelho disse...

a felicidade consiste em fazermos do presente um divino e irrecusável presente.

Esta frase resume a a vida no tempo que uns pretendem ressuscitar e outros conservar na salgadeira da vida como um tesouro alcançado.

Apenas temos um presente no presente que passa.

lita duarte disse...

Sérgio, por isso que o presente é uma dádiva.

Bom final de semana.

Beijos.

Zil Mar disse...

Oi Sergio...

Encantada com seu texto!

bom demais ler suas palavras tão bem colocadas...dando um sentido real ao pensamento...

bjos e bom final de semana!

Zil

Balada da minha Alma disse...

Devemos acreditar que o que vem depois é sempre melhor, sempre.

NELL SANTOS disse...

Oi, Sergio! Até temos consciência de que devemos viver este tempo presente... O que nos falta é praticar isso.
Lindíssimo texto!

Ah, tem um selo pra ti no meu Blog, tá?

Bjs e bom final de semana!!!

Crys disse...

Que lindo seu texto!
Bjs meus...

Manuella Epaminondas disse...

Belissimo texto...
de uma sensibilidade incrivel..Parabéns

http://manunatureza.blogspot.com/

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visualizadas