segunda-feira, 31 de março de 2014

Leme - Sergio Martins





Vivo acabado
- na liberdade, qual fuga de amante soldado.
Morro inacabado
- pela intenção de velejar no que me é de agrado.
Sempre às vésperas de mais um soneto e pronto
à beleza imediata, aprontando de ponto em ponto...
O poema também não requer definição
apenas nos revela sentidos – a melhor exatidão.
Essa é a vida que tenho como ensolarada manhã.
A morte também é um reencontro feliz – meu afã.


A morte salva?

Amor, te salva:

Amor te salva!



Fotografia de Leandro Pontes: http://instagram.com/p/pHKJv9sbzX/


Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visualizadas