sábado, 16 de junho de 2012

Diminuto - por Sergio Martins




"Há centenas de planetas imensos nas galáxias incontáveis e desconhecidas enquanto tento encontrar meus papéis e à minha frente, dezenas de frases soltas tentam se remontar nesse pequeno dos pequenos planetas; e isto é o que restou-me de toda a caminhada: ser diminuto. Sou nada mais que um-só. 

Ante à convergência, o equilíbrio e o companheirismo que regem os astros, possuído pela beleza que compõe toda a gravidade e a agudez dessa harmonia celeste, eu desisti de viajar, fiquei cá embaixo à mercê das enviesadas verdades e estranhos convites desses papéis em branco, dessa transparência advinda da meia-luz da madrugada que me reflete - são as vozes do mar que deslizam esse ser diminuto. Sou nada mais que um-só."

4 comentários:

Flor de Lótus disse...

Bom dia,Sérgio!Como sabiamente disse Pessoa pra viajar basta existir,não precisamos pegar um avião,uma nave espacial ou coisa do tipo é só ter uma mente bastante fértil que é o teu caso.
Um ótimo fim de semana!
Beijossss

Edna Lima disse...

..Eu viajando neste belo texto!
Bom dia Beijos. Edna.

Multiolhares disse...

Talvez sejas um-só, mas fazes parte de um todo
bjs

MOISÉS POETA disse...

Ainda bem que somos poetas ...

Abraço grande !

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visualizadas