terça-feira, 6 de novembro de 2012

Idas e vindas - Sergio Martins






O sol matinal com seus raios oblíquos sorve o orvalho da última noite de uma temporada de chuvas, colore os capinzais, os arvoredos e as ervas rasteiras pela estrada alagadiça... Sinto o cheiro da terra, o café exalando gostoso está na xícara grande que seguro com minhas mãos frias; do meu quintal, um pardal afoito e perspicaz dribla o medo de estar em minha presença e leva as folhas da mangueira caídas ao chão, as nuvens cinzas se fragmentam, a brisa que afaga o rosto é aquecida e tem perfume de flores, a cigarra canta, as borboletas monarcas reaparecem, o campo recebe os garotos famintos de bola, um sabiá passou cortando o silêncio qual faca afiada; bem ao longe, uma pipa deslizou e eu sorri por ainda acordar moleque desprendido de razão... E penso em como é bom festejar a ida... A ida à molecagem, às ruas barrentas da infância, ao carinho acolhedor dessas noites de Outubro... Abrir as portas e receber a primavera no íntimo como um desmedido amor próprio: idas e vindas do dia grande, festivo e de beleza gratuita, das felizes e esperadas cores, do aparecimento da novidade da terra, da caminhada de bicicleta aos fins de semana na estrada por onde as amendoeiras arremessam suas copas, das sombras e folhagens, das novas canções, dos inusitados romances, do velho livro que se acha em meio aos badulaques empoeirados, do nascimento tão esperado, o choro que só chega para a ida do que não é bom, para não mais lastimar a dor antiga, o sorriso extenso para jamais deixar de chorar e sofrer pelas razões certas, a certeza inusitada que o que se perdeu, na verdade, é o início de uma saborosa vida, da sensatez de não nos preocuparmos demasiadamente com coisa alguma...
As flores me esclarecem os valores das idas e vindas: da saudade, da solidão, da tristeza, da alegria da chegada, das despedidas, da arte da reconstrução, da possibilidade na impossibilidade, da Graça em meio à desgraça... Brindemos a mística de nossa primavera: o eterno acreditar...!!!

Um comentário:

António Jesus Batalha disse...

Meu nome é António Batalha, estive a ver e ler algumas coisas de seu blog, achei-o muito bom, e espero vir aqui mais vezes. Meu desejo é que continue a fazer o seu melhor, dando-nos boas mensagens.
Tenho um blog Peregrino e servo, se desejar visitar ia deixar-me muito honrado.
Ps. Se desejar seguir meu blog será uma honra ter voce entre meus amigos virtuais, decerto irei retribuir com muito prazer. Siga de forma que possa encontrar o seu blog.
Deixo a minha benção e a paz de Jesus.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visualizadas