segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Catavento - Sergio Martins






No pequeno redemoinho
que passeia pelo chão do quintal, estou...
Vejo um grande moinho
a carregar vendaval que em mim flertou...
Folhas suspensas ao céu alegrinho...
Menino solto na ciranda, cantiga de roda cantou...
Gira catavento num sopro de carinho..
.Roda gigante de teu olhar que me encantou!

4 comentários:

Nel Santos disse...

Catavento
Que sabe catar mais do que isso.
cata-me o olhar,
Cata-me o sorriso,
só para depois,
espalhá-los ao sabor do vento.
Catavento
Encanta-me.
Cata-me.

Lindo!!!!! Adorei, Sergio!

Beijo!

Nel

Flor de Lótus disse...

Oi,Sérgio!Lindos versos, lendo-os lembrei da música roda viva do Chico.
Desculpe o sumiço,mas a coisa tá bem corrida por aqui.
Beijosss

Severa Cabral(escritora) disse...

Estou aqui hoje por um motivo mais que especial.
Tenho que dizer que não foi fácil conseguir você para ser meu seguidor,
foi muita motivação impulsionando com postagens e visitas...que atingi 300 seguidores
Agradeço te convidando a visitar a florada do IPÊ junto comigo no FOLHAS DE OUTONO !
Deixo o meu abraço recheado de carinho !!!!!

António Jesus Batalha disse...

Algum tempo que não visitava o seu blog, hoje encontrei-o e vim fazer uma visita. Amigo Sérgio esse poema é fantástico juntou as forças da natureza com folhas soltas, e a criança, parece que tudo brincava em redor do redemoinho
António.
Ps. Meu blog é o Peregrino E Servo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visualizadas