segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Assombração - Sergio Martins






Foi num domingo que a – louca – amada furtou minha televisão.
Na segunda vez, levou minha cama e o sofá.
Na Terça de Carnaval destruiu meu Abadá.
A Quarta foi magoada folia com chorinho, todo meu mundo sem chão
e mesmo ao lado dela, a casa ficou vazia – minhas cinzas sem ressurreição.
Na quinta-feira – meu dia de folga - não tive geladeira e fogão.
Na Sexta, mais volúpia, cama a dois, promessas de regeneração...
Até chegar meu Sábado de Aleluia em que ela trouxe muita aporrinhação,
daí, tal qual Finados, aborrecido de viver só pra morrer, livrei-me daquele amor de assombração!

Um comentário:

André Foltran disse...

[...] "e mesmo ao lado dela, a casa ficou vazia – minhas cinzas sem ressurreição."

- Ótimo poema!...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visualizadas