sábado, 31 de agosto de 2013

Nonsense - Sergio Martins





Você vê a artista louca que te ama intensamente e a chama de Nonsense, dá mil cliques em curtir, mas não sabe compartilhar o pão e talvez, nem saiba quando floriu um sorriso de verdade em seu rosto...

Na época em que a música tinha alma, os status verdadeiros e menos propagados e as alianças nos dedos não eram mais importantes que a felicidade a dois, víamos a lua cheia no céu estrelado, grávida de amores por nós, mas agora, em seus passos vejo tantas respostas para os absurdos do mundo... 
Você reclama da política, mas só muda suas roupas, seu carro e o seu cabelo; é por isso que para aquele mar, este barco é só mais um pequeno e perdido de vista. Acostumada com o doce da vida, eu não soube mais voltar ao conforto entediante de sua casa, pois é nesta estrada de liberdade e de poeira natural que mora a felicidade, mas você sempre está decidido a parar de parar ou seguir só por seguir entre os monóxidos de carbono e suas amizades chiques... Vá trocar o disco, Boy... Quando o último a saber seu nome não existir, será que ainda acharás que é o Homem de Aço e que seu St. James 15 anos é melhor que um divã?




Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visualizadas