sábado, 7 de janeiro de 2012

Carta de amor - Por Sergio Martins

                                  


A grossos traços
pintou-se em meus quadros
interiores nossos fracassos.

Muitos retalhos a curtos passos,
qual temporal de muitos estragos,
pedaços felizes nos almaços amassados,
é o mundo que se encurva em seus atrasos
e nas dores, as flores são de errados maços;
até os tragos, meus drinques raros,
todos os prazeres doces e amargos
foram mal pagos – nossos fardos pesados.

Sua palidez nesses meus pardos espaços
que já não são mais os seus regaços,
pois é de segunda, de terceira e de dias
a vida toda – é só quarta-feira de cinzas.

Sua carta de amor é o alongo de teus braços,
a extensão de nossos delongados abraços,
teu espectro que me toca, aperta os laços,
é presença frágil e felicidade indizível;
mas pra me machucar você foi tão previsível,
e eu só esperei cair do teu céu o inatingível.

O que leio é magia sem milagres – descompassos
– e só aumenta aquele silêncio sem calor,
pois seus rastros escassos e mal passados
é ocaso do nosso caso de amor.

5 comentários:

Ma Ferreira disse...

Ola!!

Saudades do seu cantinho!
Vc continua escrevendo lindamente!!

Um beijo..bom final de semana!!

lita duarte disse...

Bom final de semana, Sérgio.

Bjos.

。♥ Smareis ♥。 disse...

Maravilhoso seus versos. Fico emocionada sempre que te leio, as palavras sempre tocam minha alma muito profundo.
Estou de volta depois de uns dias ausente. Tudo de bom em 2012
Desejo uma semana imensa de coisas boas. Obrigada pelo carinho da amizade...Um abraço!

SOL da Esteva disse...

Sérgio

Cartas de Amor são abraços ou despedidas, alegrias ou sofrimentos.
Quem é imune a estes sentimentos?
Belo

Abraços

SOL
http://asvozesdomar.blogspot.com/

Leandro Freire disse...

Parabéns pelo texto! Belíssimas palavras. Eu também tenho alguns textos e gostaria de saber sua opinião sobre eles.

Eu poderia lhe enviar?

Abraços.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visualizadas