domingo, 15 de janeiro de 2012

A feira - parte 2 - por Sergio Martins




                                                                                               
O barulho estressante e o volume de gente cresciam em nível de tornar a feira intransitável à medida que eu dialogava com aquele animado mundo vegetal, até que alguém me tocou para que eu voltasse à realidade e a deixasse desmontar sua barraca ameaça pelo iminente temporal. Foi aí que outra magia me dominou ao ver a pessoa angelical criadora daquelas figuras que me entorpeceram a razão: a deusa que me tocou para minha volta à realidade, pois eu estava em transe no seu paraíso,prendendo meu olhar em seus olhos de esmeralda, outra vez me introduziu ao surrealismo como um feitiço incurável e em minhas retinas surgiu um arco-íris de improváveis brilhos e cores na chuvarada da tardinha de verão. 
Perdi o controle idêntico a um figo balançando ao vento, tremendo de um frio que me subia até à cabeça já fervida em excitação, o corpo eletrizado, a fala bloqueada e todo meu ser respirando alto toda a graça de um divino sentir.  
A maçã vermelha do rosto da menina campesina revelou-me o sabor do novo mundo entre os cachos dourados de uvas caídas sobre sua pele macia de jambo que me adocicava a certeza de estar entrando no palco daquelas raras emoções que inspiram a vida...

3 comentários:

FOLHAS DE OUTONO disse...

Serginho meu lindo!Que saudades de vc...te vi o ano passado,kkkkkkkkkk,puxa vida!Não demora tanto para mostrar teu dom,que é a escrita ...escreves divinamente...fico a admirá-lo com tamanha virtude...
bjs meu lindo!

。♥ Smareis ♥。 disse...

Adorei esse mundo vegetal, você descreve lindamente.Beijos e ótima semana.

SOL da Esteva disse...

Sérgio

Esta Feira está a tornar-se num belo Conto.
Já fui acima dar uma olhada e isso influencia a minha expectativa.
Realmente, Amigo, fiz mal. Deveria seguir passo a passo.

Abraços

SOL
http://acordarsonhando.blogspot.com/

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visualizadas