segunda-feira, 27 de junho de 2011

Ária do corpo etílico - parte 1 - por Sergio Martins





Ainda é noite se ausentando do ocidente quando surge a dama da noite exalando o brio hedonista pelas ruas quietas e tristes desse fim. São vacilantes e mui não firmados seus pés macios e pequenos que à aurora desse gueto vem despir. Tão logo, abrem-se os botões de um Jardim Novo* - feito sorriso após a delongada espera. É aí que os ares todos dessa feiura de cidadezinha se enobrecem com sua aparição de estrela principal num simples amanhecer. E acorda esse ínfimo Realengo*  para se dessedentar no doce bordô de seu corpo etílico...


* Jardim Novo é o nome do sub-bairro de Realengo (zona oeste carioca) onde moro.

Imagem: Google

10 comentários:

Balada da minha Alma disse...

Sergio,

linda combinação de gostos. Que seu Jardim seja sempre bem cuidado.

Ma Ferreira disse...

Sérgio..o que será que esconde no coração desta mulher???
E no coração do homem a observar?.

Lina escrita..como sempre..;

bj

Ma

Smareis disse...

Oi Sérgio um belo texto. Quando a mente está aberta, os olhos da alma consegue alcançar outras dimensões...Então quando se é poeta, tudo se conjuga para um quadro perfeito. Suas palavras são perfeitas parabéns. Um beijo e ótimo começo de semana.

Acácia Azevedo Studio Pottery disse...

Querido Sérgio, vc não transforma em poesia as imagens a sua volta, vc consegue captar poesia em tudo que vê, que dom! Adoro a forma delicada com que vc nos abre os olhos. Beijos e flores, muitas flores. Acácia.

Carla Fernanda disse...

Que bela imagem de mulher. Nobre! Frágil também.
Beijos e boa semana Sérgio!!
Carla
;D

LUCIENE RROQUES disse...

Agradecida por tuas palavras sempre.
Um abraço!

Leninha disse...

Obrigada Sérgio,pela visita ao meu canto,estarei sempre por aqui lendo e me encantando com teus belos textos.O de hoje está muito lindo com esta "aparição de estrela principal num simples amanhecer"..
Vontade de conhecer Realengo.Gosto dos bairros da zona oeste,acho que tem muita poesia.
Bjssssss,Leninha

Severa Cabral(escritora) disse...

texto com pensamentos avassalador...numa combinação...em seu novo jardim...bjssssssssss

SOL da Esteva disse...

Sérgio

A Mulher, no limiar do Jardim Novo, é o amanhecer da dignidade.


SOL da Esteva
http://acordarsonhando.blogspot.com/

Vieira Calado disse...

Feliz imagem para um corpo etílico!

Forte abraço

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visualizadas