quinta-feira, 2 de junho de 2011

Broto de bananeira - parte 1 - por Sergio Martins




Ao lado de minha casa havia um muro baixo que me permitia o acesso à casa da minha tia. O muro foi levantado a pedido dela porque suas duas cadelinhas desciam ao meu quintal e faziam aquela bagunça. Todavia, eu fiz questão que se construísse um muro baixo pois não queria ser privado das alegrias naturais que livremente passam em seu quintal. Já me bastam os altíssimos muros que os gigantes egoístas criaram a fim de que gente de alma infantil não possa usufruir a plenitude do paraíso!
Foi inevitável. Em nome da privacidade e do progresso, a beleza da casa da tia foi murada. Mas antes que isso acontecesse, eu desfrutei bastante de seus encantos e lições. E dentre as muitas atrações do quintal da titia, para mim se destacou uma jovem bananeira esbanjando vida com seu corpo forte, macio e verdíssimo que se tornava dançante ao som do vento. Bananeira pronuncia ternura, por isso mesmo é considerada frágil. Pra mim, sua fragilidade é romântica e não tem nada de impotente; pois para quem viaja nos mares do coração, entende que a sensibilidade expressada em seu choro singular é o seu ponto mais forte: tentativa de fazer os humanos degustarem sua poesia.


Foto: Galeria de Maíra Ventura: http://www.flickr.com/photos/21664287@N08/with/5455943019/

16 comentários:

Ma Ferreira disse...

Linda sua poesia...
Se paramos para observar..as paisagens mais belas são as mais simples..as vezes eta diante do nosso nariz e não vemos.
Adorei sua cronica
Um beijo...
Ma

Débora Andrade disse...

Bela crônica, Sérgio.
Lembrei do Saint-Exupéry que diz que o essencial é invisível aos olhos. Nesse caso, como a Ma disse, há coisas muito simples, que aos nossos olhos são tão pouco, mas que fazem toda a diferença, e que para os mais sensíveis, como eu, marcam momentos.

Beijos,
Débora.

Acácia Azevedo Studio Pottery disse...

Sérgio, sua prosa poética me remeteu ao Techekov, lindo lindo. Sempre há uma jardim em nossas vidas que se torna mítico e pessoal. A delicadeza das bananeiras é fenomenal... Isso me lembra que estão para fazer um muro em meu jardim, um muro fora de hora, um muro de Berlim revisitado, é chato... Mas vou plantar minhas próprias baneiras, generesas que são até depois de mortas, suas cinzas rendem esmaltes lindos que revestem as peças cerâmicas com o encanto de suas canções. Adorei sua postagem! Um enlevo! Bjs!

Carla Fernanda disse...

Sérgio acho lindas as bananeiras. Aui em Aracaju havia um pintor chamado J Inácio que as pintava em quase todas as telas.
Beijos e boa noite!!
Belo texto!
Carla

SOL da Esteva disse...

Sérgio

Aprender a olhar.
Saber olhar...
Vêm-se as belezas que sempre estiveram no lugar mas que nos passavam por insignificâncias.

Abraços

SOL da Esteva
http://acordarsonhando.blogspot.com/

Fernand's disse...

benditas olhos que enxergam poesias não-ditas!


=)

bjsmeus

Fernand's disse...

benditas = benditos

Peônia disse...

Post encantador!
Beijos e tenha um maravilhoso final de semana!

***Parole*** disse...

Lembro que tinha medo do barulhos do vento nas folhas da bananeira...

Acho que é da nossa natureza nos ver nas coisas e seus olhos são de poeta e com certeza veem mais coisas...

Tudo o que vc escreve é de uma sensibilidade que me impressiona.

beijinhos, querido e ótimo fds.

Flor de Lótus disse...

Oi,Sérgio!Sabe que ontem mesmo eu tava pensando nisso, olhando pra grade da janela da minha vó e lembrando quando eu e mniha prima eramos crianças e viviamos pulando aquela janea.Em no me da "segurança" hoje estamso cada vez mais preoss e os marginais cada vez mais soltos.Linda a descrição da bananeira!
Um ótimo findi!
beijosss

Ma Ferreira disse...

Passei pra te desejar um lindo fds!
Bj
Ma

Smareis disse...

Sérgio sábias palavras. A beleza das bananeiras é impressionante.Eu digo isso porque sempre vou para o sitio de minha familia,e lá existem uma linda plantação de bananeira.Só quem ama a natureza é que pode observar pequenos detalhes. Adorei seu texto amigo. Desejo um ótimo fim de semana pra ti. Um abraço!

Smareis disse...

Sérgio sábias palavras. A beleza das bananeiras é impressionante.Eu digo isso porque sempre vou para o sitio de minha familia,e lá existem uma linda plantação de bananeira.Só quem ama a natureza é que pode observar pequenos detalhes. Adorei seu texto amigo. Desejo um ótimo fim de semana pra ti. Um abraço!

Smareis disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Smareis disse...

Sérgio exclui uma postagens porque entrou duas juntas ok. Um abraçooo, bom fim de semana!

ღPat. Rochaღ disse...

Nossa! Faz tempo que não venho aqui... Adorei conhecer esta linda história.

Muita sensibilidade a sua!
Um beijo meu querido.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visualizadas