quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Soneto de Ano Novo (para a flor Coroa Imperial) por Sergio Martins




Coroado de suas fantasias no império da paixão,
foi pela estranha flor que o plebeu muito trabalhou.
E por tal loucura, tudo seria como uma doce canção
e outra vez viveria; negando toda dor que suportou.

A bela Coroa Imperial é uma flor enigmática:
abre-se em Novembro feito prazeres de distração
e previsível é sua alegria num riso fugaz e terno:
graça de cada momento, espiritual didática.

A novidade não pertence ao tempo, mas ao sábio olhar,
o fim será sempre um ano novo para a velha idade do universo;
mas a existência é um vão piscar de olhos sem a arte (de amar).

O trabalho do corpo, foi da alma o seu enriquecimento,
o jardineiro esperou o ano inteiro pelo dia da chegada e
a flor, a vida toda em prol do seu (breve) florescimento.


11 comentários:

ღPat.ღ disse...

Lindas palavras.. é tempo de Amar e fazer deste novo ano um jardim inteiro para contemplar.

Deixo-te meu beijo e carinho, agradecendo imenso por tuas palavras e amizade.

FELIZ 2011!!!!!

Underdog disse...

Muito bonito, de verdade.

Vim "entregar" um selo (mas acabo de perceber que já não é a primeira vez que recebe): http://thisunderdog.blogspot.com/2010/12/selo-de-qualidade.html

Feliz ano novo, tudo de bom!

MOISÉS POETA disse...

Blog de qualidade...

Virei leitor !

Bom ano novo , abraços !

Gislene disse...

Sergio,

Quando chega a noite, repousamos nossa cabeça e fazemos um balanço do que foi nosso dia. No fim do mês fazemos balanço das nossas contas...e quando o ano se finda, costumamos refletir sobre o que foi nosso ano.

Fechamos pra balanço.

Começamos a puxar pela memória para trazer à tona tudo o que nos aconteceu nesse último ano.

Talvez tenhamos passado por momentos difíceis, dolorosos mesmo onde, muitas vezes chegamos a nos perguntar sobre o sentido de nossa vida. Mas o passar dos dias acabou amenizando esse sentimento. Porque o tempo, se passa rápido ou lentamente, ameniza todas as coisas. E é curioso como, mesmo revivendo na memória, as coisas já não fazem mal como antes... naquele momento de dor, tínhamos a certeza absoluta que isso jamais passaria.

Sofremos perdas irreparáveis, dessas que não é possivel voltar atrás, por mais que tentemos. Mas ganhamos em experiência.

E, entrelaçados a esses momentos de tristezas, houveram as alegrias. Desses momentos em que desejamos que o relógio do tempo pare. Uma onda de emoção nos invade ainda, um sorriso aflora e temos a impressão que nosso rosto se ilumina... é importante trazer esses momentos sempre vivos para que nos ajudem quando a maré estiver baixa.

E nesse mar da vida, onde nadamos e fomos levados, chegamos, finalmente, ao porto do próximo ano. Sobrevivemos e, malas prontas e cheias de experiências, nos preparamos para uma nova embarcação. Talvez nova direção.

Mas, olhando o que passou, nessa contabilidade de momentos vividos, pesando os prós e os contras, chegamos à conclusão que o saldo final é positivo. Todos os que chegamos até aqui temos saldo final positivo, mesmo se durante o ano as coisas negativas tentaram nos afetar. Se não fosse assim, não teríamos chegado até aqui.

E vamos começar o novo ano com um grande presente desse Deus Pai que esteve conosco durante todo esse ano: uma nova oportunidade!

Temos nas mãos a chance de recomeçar, reconstruir. Nem todos tiveram, mas a nós está sendo dada essa ocasião. Somos privilegiados. E nesse novo ano, mesmo se não podemos ser pessoas novas, podemos nos sentir pessoas renovadas, fortes o bastante para sobreviver às provações, fortes o bastante para conquistar novas vitórias.

Letícia Thompson.


...Um lindo 2011 à você!...


Gislene.

Susaninha disse...

UM FELIZ 2011 , SEMPRE A ESCREVER COISAS BONITAS:)
Um ANO COM TUDO A QUE TEM DIREITO:)
SUUUUrrisinhos:)

Míriam Luiza disse...

Oi Ségio!

Obrigada pela sua visita ao meu blog! Fico muito honrada por você usar minha foto no seu soneto! É muito lindo por sinal!
A Coroa Imperial ou Flor de novembro é minha flor preferida, por isso tem tantas no meu blog, e você falou sobre a espera do jardineiro pela sua floração. É isso que acontece. Este ano fotografei desde os primeiros brotos até o último expiro, com suas flores já murchas e "feias" e estou pensando em fazer um post sobre este ciclo.
Meu marido também escreve poesias, inclusive meu post de ontem foi uma de suas poesias.
Amei seu blog! Vou seguí-lo também. Obrigads pela citação da fonte da foto.
Feliz ano novo!

Alinne disse...

Preciso dizer, q achei perfeito, lindo demais, Feliz 2011!!
Desejo tudo d bom pra você *-*
Deus ti ilumine nesse ano novo
Beeijo

Sônia Silvino disse...

Oi, Sergio!
Já é 2011!
Tenha um ano maravilhoso, querido!
Beijos!

Li disse...

Lindo!Sem palavras...
abraços...

NELL SANTOS disse...

Bela flor a Coroa Imperial! Observá-la faz tão bem quanto ler este poema, que em nada deixa a desejar em beleza.Bjs

ღPat.ღ disse...

Teu jardim é lindo e está cada dia mais florido...

Beijos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visualizadas