sábado, 25 de agosto de 2012

Num certo Agosto - Sergio Martins






Num certo Agosto, foi correta a rua em que seguistes...
Entre palavras nossas e a boa janta, de sangue foi o vinho que bebemos desde que as alianças quebraram na noite ao luar.

Após a devastação da segunda primavera ainda brotam flores no Jardim Novo: o que foi aquele túnel pelo qual chegamos numa outra rua e conhecemos a nova luz? E quando se fará reviver a estrela da flor de Maio?

Você contou-me o que eu sempre soube: seríamos pintura encantadora e saudosista - imagem envernizada que reproduz brilhos e cores amoráveis. 
Foi fotografia: memorável momento permanente na memória...

Mas por sorte nossa, a contrarregra divina havia de ser magia: o desatamento de nossos nós não era fuga da felicidade; fora e é, simplesmente, o amor em liberdade que desencadeado do medo, acabara de enxergar com estranheza todo o belo do seu eterno e prazenteiro norte. 
Num certo Agosto, o que era incerto tornou-se o meu caminho melhor...
Ainda hoje lhe sorrio agradecido...


Um comentário:

Flor de Lótus disse...

Bom dia,Sergio!E que o incerto se torne meu melhor caminho também, é preciso ter coragem e arriscar e que ousemos então.
Um ótimo domingo!
Beijosss

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visualizadas