sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Autoajuda por Sergio Martins


A mais singela onda pode a qualquer rocha machucar,
mas não terá o topo da montanha e dele fazer seu lar.
Até que no verão, não poderemos achar seu rancor;
o mar e suas paixões serão sempre casa de pescador.

A lua de maré alta é beleza única e ensandecida
que há de ser riso e ré de toda hora entristecida.

O tapete de folhas nos conta os voos que faz
e essas flores raras é só o vento forte que traz.

Não poderá tomar o velho remédio nem beber religião
quem se acostumou em amar do sol, a festa e a solidão.

À frente da noite fria mora o amanhã de boa novidade
e após o Vale de Lágrimas será ínfima toda tempestade.

Foto: http://p3nsam3ntos.blogs.sapo.pt/arquivo/587672.html

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visualizadas