sábado, 16 de outubro de 2010

Soneto ao outro lado da baía por Sergio Martins


Na ilusão do meu olhar, tenho o gozo de uma banana tropical,
tua culinária- minha gastronomia-, a abóbada celeste
que seduz minha cabeça regelada à delícia agreste;
e fico abrasado no festejo da choupana em sua boca rosal.

Sem esta mentira prosaica a pitanga não copula com meus lábios,
o vale é tenebroso, ignoro as goiabas carnudas destas campinas,
o mar não descansa em mim, o pasto perde o cheiro das colinas,
a chuva não é o chafariz colorido calando o funeral dos átrios,

a espiritualidade não traz o perfume da terra regada pelo rocio,
a algazarra infante nos parques, a festa dos animais livres, os
sons florestais na manhã e, da vida, o sagrado desvia todo o cio.

Na falácia do meu atrativo encontrei minha verdade e toda solução;
desprezei o leme no mar pelo afã desse amor, pois do outro lado
da baía não há perguntas ou respostas, só a beleza e sua admiração.

Foro: Ponte Rio-Niterói/ http://www.trekearth.com/gallery/South_America/Brazil/Southeast/Rio_de_Janeiro/Rio_de_Janeiro/photo642280.htm

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visualizadas